Controle de Finanças : Dicas incríveis para novos empreendedores

“Um controle de finanças adequado às necessidades do empreendedor é fundamental para o desenvolvimento de seu negócio”.

Ser um novo empreendedor não é fácil, exige dedicação de vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana. Além disso, para que o negócio seja rentável ao longo do tempo, é preciso manusear e fazer a gestão de diversos fatores, inclusive fazer muito bem o controle de finanças.

Talvez aparente ser um pouco difícil no começo, você pode não saber como agir, muitas vezes como conduzir um financeiro e começar tudo do zero. Mas se a sua decisão for realmente a de ser um novo empreendedor, não deixe que isso lhe desestimule ou desanime. Hoje daremos dicas incríveis sobre controle de finanças para novos empreendedores. Imperdível… Confira conosco!

1 – Saiba usar o Excel

Ter um sistema de Gestão Financeira seria sensacional no começo do negócio, porém, como investir num bom sistema de ERP se você está começando a empreender? Por isso, o Excel pode ser o melhor amigo das suas finanças.

Embora existam muitos programas até gratuitos, que podem organizar todos os seus gastos e entradas, o Excel sempre será o mais fácil de você manusear e criar um padrão de fluxo de caixa. Inclusive seu contador irá te agradecer e muito  se você tiver seu controle de finanças organizado numa boa planilha de Excel.

Nesta planilha anote todos os seus gastos iniciais, o valor que foi investido para abertura do negócio, o seu salário, quanto terá que pagar fixamente todos os meses e o que será variável.

Como assim?

Bom, os custos variáveis, são gastos ligados diretamente a produção da empresa. Estes custos sofrem alterações de um período para outro. Para exemplificar, este tipo de gastos são relacionamos ao custo com aquisição de matérias-primas, isto é, quanto mais você produzir, mais matéria-prima vai utilizar, e consequentemente maior será o seu custo com a aquisição destes materiais. Este tipo de custo sempre será considerado variável, pois sempre estará atrelado a produção, mesmo que seu volume de produção não cresça ou aumente.

Já os custos fixos estão diretamente ligados aos gastos com infraestrutura, por exemplo, o aluguel sofre reajustes em tempos pré-determinados em contrato, e mesmo assim é considerado um custo fixo, porque é um reajuste que não está relacionado às oscilações referentes à produção da empresa.

Além do aluguel, podemos classificar como custos fixos Internet, segurança, manutenção recorrente, material de limpeza ou de escritório, dentre outros.

2 – Programe-se

Através do controle de finanças, faça estimativas anuais, mensais e semanais se possível, de quanto terá que vender, gastar, produzir e comunicar. Você precisa saber quais estratégias custam mais ou menos dinheiro para que você possa arriscar e saber em quanto tempo você obterá retorno sobre o valor do seu investimento inicial. Programar-se, é estimar quanto vai faturar em um determinado período de tempo e ter uma noção de como está indo o seu negócio. Simples assim!

Programar-se e planificar estrategicamente o seu controle de finanças, é a chave para o seu sucesso, principalmente porque te ajuda a colocar metas a serem atingidas por você e todos os outros funcionários da empresa. As metas sempre irão motivar as pessoas, e saber onde querem chegar é o ponto chave de qualquer organização corporativa.

3 – Registre tudo

Se comprou um computador, uma mesa, uma cafeteira, cinco galões de água por dia e até uma caixa de clip’s… Tudo precisa ser anotado e colocado no seu controle financeiro. Inclusive deve ser diagnosticado prematuramente no plano de negócios através do controle de finanças, já que é previsível que em determinado tempo seja necessário comprar mais artefatos.

Não deixe que nada escape da sua visão, já que é importante saber como entrou e como saiu determinada quantia de dinheiro em seu caixa mensal.

4 – Separe as coisas

Aqui nos referimos à máxima dos empreendedores de sucesso: “não misture as coisas”.

Não se planeje para ganhar apenas o que sobrar por mês, não se contente em receber apenas o dinheiro que sobrou, coloque-se um salário mensal! E nem pense em tirar do seu salário tal dinheiro para concluir um investimento.

Para um que você tenha um bom controle de finanças, a sua vida pessoal não deve se misturar com a sua vida profissional. Não retire como salário mais do que programou também. não sangre o caixa de sua empresa!

Caso você perceba antecipadamente que no terceiro mês seria necessário tirar dinheiro do seu bolso para fazer o negócio andar, é melhor pensar em outra fonte de renda, porque o seu negócio não é rentável. Não se prejudique, foque no lucro.

Conclusão

Um controle de finanças adequado às necessidades do empreendedor é fundamental para o desenvolvimento de seu negócio.

Assegure-se de que o seu negócio seja realmente rentável e esteja sempre ligado a algumas características do seu empreendimento. No mundo empresarial, as coisas estão mudando em um fluxo muito rápido, esteja sempre atento!

Essas dicas de controle de finanças para novos empreendedores serviu para sanar algumas dúvidas que você tinha?

Então, COMPARTILHE em suas redes sociais. Seus amigos irão lhe agradecer com certeza!

Se tiver alguma dúvida à respeito de como montar um bom controle de finanças para sua empresa, deixe seu comentário abaixo. Nós da New Account teremos um imenso prazer em interagir com você!

Até a próxima,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *