4 maneiras de avaliar o desempenho do seu negócio usando Índices Financeiros

Em algum momento, as empresas irão precisar de uma análise aprofundada da sua estrutura financeira. Um projeto de expansão, baixas reservas de caixa, um aumento considerável nas despesas, alterações das metas de vendas, dentre outros fatores, pode levá-las a realizar tal exercício.

Uma maneira de analisar a saúde financeira de sua empresa e identificar como ela pode ser melhorada é realizando análises criteriosas em seus índices financeiros.  Os índices financeiros são usados ​​para fazer comparações entre diferentes aspectos do desempenho de uma empresa ou como a empresa performa dentro de um determinado segmento ou região. Eles revelam informações muito básicas, por exemplo, o nível de endividamento da empresa, se o seu estoque está encalhado, se sua forma de recebimento é inadequada, etc.

Um uso comum dos índices financeiros é quando um credor determina a estabilidade e a saúde de seu negócio, olhando para o seu balanço. O balanço fornece um retrato do que sua empresa possui ou tem a receber (ativos) e o que ela deve (passivos). Os bancos, muitas vezes, exigem um relatório dos seus índices financeiros, e vinculam seus ativos, como uma espécie de fiança, para a liberação de um empréstimo ou financiamento.  Por exemplo, você pode ter que manter sua equidade acima de uma determinada porcentagem de sua dívida, ou seus ativos atuais acima de certa porcentagem de seu passivo atual.

Mas os índices financeiros não devem ser avaliados apenas ao visitar o seu gerente do banco. Idealmente, você deve rever seus índices financeiros em uma base mensal para manter-se atualizado sobre a real situação financeira de sua empresa e analisar possíveis mudanças de estratégias em seus negócios.

Embora existam diferentes termos para diferentes índices, eles se dividem em 4 categorias básicas:

Índices de liquidez

Estes índices medem a liquidez de sua empresa, isto é, a quantidade de dinheiro em caixa e a quantidade de ativos que podem ser transformados rapidamente em dinheiro para cobrir suas dívidas e fornecer uma visão ampla de sua saúde financeira.

Liquidez Corrente mede a capacidade da sua empresa para gerar dinheiro e assim atender seus compromissos financeiros de curto prazo. Também chamado de razão de capital de giro, é calculado dividindo seus ativos correntes – como caixa, estoque e contas a receber – por seu passivo circulante, como saldo de linha de crédito, contas a pagar e parcelas correntes de dívidas de longo prazo.

Liquidez Imediata mede sua capacidade de acessar dinheiro rapidamente para suportar demandas imediatas. Também conhecida como teste ácido , a liquidez imediata divide o ativo circulante (excluindo estoques) pelo passivo circulante (excluindo as parcelas correntes de dívidas de longo prazo). Uma proporção de 1,0 ou maior é geralmente aceitável, mas isso pode variar dependendo do seu tipo de negócio.

Uma relação relativamente baixa pode significar que sua empresa pode ter dificuldade em cumprir suas obrigações e pode não ser capaz de aproveitar as oportunidades que exigem dinheiro rápido. Pagar suas dívidas pode melhorar essa proporção; Você pode querer atrasar compras ou considerar empréstimos de longo prazo para reembolsar dívida de curto prazo. Você também pode querer rever suas políticas de crédito com os clientes e, possivelmente, ajustá-las para coletar recebíveis mais rapidamente.

Uma proporção mais alta pode significar que o seu capital está sendo subutilizado e poderia levá-lo a investir mais de seu capital em projetos que impulsionam o crescimento, como inovação, desenvolvimento de produtos ou serviços ou investir no mercado internacional.

Mas o que constitui uma proporção saudável, varia de indústria para indústria. Por exemplo, uma loja de roupas possui bens que rapidamente perdem valor por causa das tendências da moda em constante mudanças. Ainda assim, estes produtos são facilmente liquidados e têm alta rotatividade . Como resultado, pequenas quantias de dinheiro continuamente entram e saem, e em um cenário pior a liquidação é relativamente simples. Esta empresa poderia funcionar facilmente com uma relação de corrente próxima de 1,0.

Por outro lado, um fabricante de aviões tem ativos de alto valor, não perecíveis, tais como estoque de trabalho em andamento, bem como acordos de recebimento estendidos. Empresas como estas precisam de acordos de pagamentos cuidadosamente planejados com os clientes; A liquidez corrente deve ser muito maior para permitir a cobertura de passivos de curto prazo.

Índices de eficiência

Muitas vezes medidos ao longo de um período de 3 a 5 anos, estes índices dão uma visão adicional sobre determinadas áreas de seu negócio, tais como  fluxo de caixa e resultados operacionais.

O volume de negócios do inventário analisa quanto tempo leva para que o estoque seja vendido e substituído durante o ano. É calculado dividindo o total de compras por estoque médio em um dado período. Para a maioria das empresas dependentes do estoque, isso pode ser um fator de sucesso para o crescimento. Afinal, quanto mais tempo o inventário fica em suas prateleiras, mais ele valoriza.

Avaliar o seu volume de negócios é importante porque o lucro bruto é obtido cada vez que tal volume de negócios ocorre. Esta relação pode permitir-lhe ver onde poderá melhorar as suas estratégias de compra e a gestão do inventário. Por exemplo, você poderia analisar seus padrões de compra, bem como o padrão de consumo de seus clientes para determinar maneiras de minimizar a quantidade de estoque acumulado. Você pode querer transformar algum item obsoleto do inventário em dinheiro promovendo grandes promoções para um grupo de clientes específicos. Esta relação também pode ajudá-lo a ver se seus níveis de negócios estão muito baixos e se você está perdendo oportunidades de vendas.

A relação do inventário com o montante de seu capital de giro líquido pode determinar se você tem muito de seu capital de giro preso em seu estoque. Essa relação é calculada dividindo o inventário pelo total do ativo circulante. Em geral, quanto menor a proporção, melhor. Melhorar essa relação permitirá investir mais capital de giro em projetos impulsionados para o crescimento, como desenvolvimento de exportação, tecnologia e marketing.

A avaliação dos índices de inventário depende muito do seu segmento de mercado e da qualidade do seu estoque. Pergunte a si mesmo:

  • Meus bens estocados são sazonais, como, equipamentos de esqui?
  • Perecíveis, como alimentos?
  • Ou propensos a se tornar obsoletos, como artigos de moda?

Dependendo da resposta, esses índices variam muito. Ainda assim, independentemente da indústria, os índices de estoque podem ajudá-lo a melhorar a eficiência do seu negócio.

O período médio de cobrança examina o número médio de dias que os clientes levam para pagar por seus produtos ou serviços. Ele é calculado dividindo os recebíveis por vendas totais e multiplicado por 365. Para melhorar a rapidez com que você recebe de seus clientes, você pode querer estabelecer políticas de crédito mais claras e definir procedimentos de cobrança. Por exemplo, para incentivar seus clientes a pagar em menos tempo, você pode dar-lhes incentivos ou descontos. Você também deve comparar suas políticas com as do seu segmento para garantir que você permanecerá competitivo.

Índices de rentabilidade

Estes índices são usados ​​não somente para avaliar a viabilidade financeira de seu negócio, mas são essenciais em comparar seu negócio a outros em sua indústria. Você também pode olhar para as tendências internas de sua empresa, comparando os índices ao longo de certa quantidade de anos.

A margem de lucro líquido mede o quanto uma empresa ganha em relação às suas vendas. Uma empresa com uma margem de lucro maior do que a de seu concorrente geralmente é mais eficiente, flexível e capaz de assumir novas oportunidades.

A margem de lucro operacional, também conhecida como taxa de cobertura, mede o lucro antes dos juros e pagamento dos impostos . Os resultados podem ser bastante diferentes da margem de lucro líquido devido ao impacto dos juros e despesas fiscais. Ao analisar essa margem, você pode avaliar melhor sua capacidade de expandir seu negócio através de dívidas adicionais ou outros investimentos.

A taxa de retorno sobre o ativo (ROA) relata como a gestão está utilizando os vários recursos da empresa (ativos). É calculado dividindo o lucro líquido pelo total dos ativos. O número irá variar amplamente entre as empresas de diferentes segmentos. As empresas de capital intensivo, como as ferrovias, renderão um baixo retorno sobre os ativos, uma vez que precisam de infraestrutura dispendiosa para fazer negócios. As operações baseadas em serviços, como as empresas de consultoria, terão um ROA elevado, uma vez que exigem um mínimo de ativos para operar.

O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) mede o quão bem o negócio está performando em relação ao investimento feito por seus acionistas. Ele informa aos acionistas quanto a empresa está ganhando por cada um de seus reais investidos. É calculado dividindo-se o lucro de uma empresa após o pagamento dos impostos (EAT) pelo patrimônio líquido total, e multiplicando o resultado por 100%.

Uma ferramenta de análise comum para os índices de rentabilidade é a análise transversal, que compara os índices de várias empresas da mesma indústria. Por exemplo, sua empresa pode ter experimentado uma queda em sua margem de lucro líquido de 10% nos últimos 3 anos, o que pode parecer preocupante. No entanto, se seus concorrentes experimentaram uma queda média de 21%, seu negócio está funcionando relativamente bem. No entanto, você ainda precisará analisar os dados subjacentes para estabelecer a causa da crise e criar soluções para melhoria.

Razões de alavancagem

Estes índices fornecem uma indicação da solvência de longo prazo de uma empresa e em que medida você está usando dívidas de longo prazo para apoiar o seu negócio.

Os índices – dívida / capital e dívida / ativos – são usados ​​por instituições financeiras para ver como os seus ativos são financiados, se eles vêm de credores ou de seus próprios investimentos, por exemplo. Em geral, um banco irá considerar uma proporção menor para ser um bom indicador de sua capacidade de pagar suas dívidas ou assumir dívida adicional para apoiar novas oportunidades.

Interpretando seus índices

Os índices financeiros variam de indústria para indústria e ao longo do tempo. Interpretá-los requer conhecimento do seu negócio, seu segmento de mercado e as razões para as flutuações. Desta forma, contar com o auxílio de uma assessoria contábil especializada é o mais indicado, pois estes profissionais podem ajudá-lo a interpretar e melhorar seu desempenho financeiro.

Além dos números

É importante ter em mente que os índices são apenas uma maneira de determinar o desempenho financeiro de sua empresa. Além disso, vários fatores podem influenciar o desempenho de uma corporação, tal como, a localização de uma empresa pode ser muito importante para determinar seu desempenho. Diferenças regionais em fatores como custos de mão-de-obra ou de transporte também podem afetar o resultado e o significado de uma performance empresarial positiva ou negativa. Uma boa análise financeira envolve sempre uma análise rigorosa dos dados utilizados para estabelecer os índices, bem como a avaliação das circunstâncias que geraram os resultados.

E você, tem feito uma análise aprofundada da sua estrutura financeira? Conte-nos um pouco de sua experiência. Se tiver dúvidas, poste-as nos comentários ou entre em contato conosco. Queremos muito interagir com você!

Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *