EMPREENDEDORISMO: Um bom Modelo de Negócios é a grande chave para o Sucesso

“…Os maiores complicadores para o sucesso e a manutenção duradoura de um negócio no mercado são:  a falta de um bom Modelo de Negócios, a falta de…”

Antes de falarmos em Modelo de Negócios, é importante ressaltar que estamos em época de crise financeira. Empresas falindo, negócios quebrando, estatísticas de desemprego aumentando e más notícias vindas de todos os lados. Manter uma empresa funcionando com lucratividade esta cada vez mais difícil. Alguns especialistas chegam a dizer que empreender tem sido algo muito arriscado. Será?

Por isso hoje, vamos analisar com muita calma alguns fatores que podem levar uma empresa à falência ou ao sucesso.  

Sabemos que a crise está aí, isto é um fato, porém, “por que algumas empresas estão crescendo em meio à crise e outras estão quebrando”?

A crise é com certeza um fator complicador, mas entendemos que, a falta de um bom Modelo de Negócios pode ser o que realmente esta colocando a sua empresa em risco.

Estimativas revelam que:

–  49% das empresas abrem falência nos primeiros 05 anos de existência;

–  30% das empresas não ultrapassam dois anos de vida;

Em alguns segmentos os riscos são ainda maiores, exemplo:

– 61 % dos restaurantes fecham as portas nos três primeiros anos;

– 03 X mais números de falências, quando falamos em empresas de tecnologia, particularmente as Startups, em relação a qualquer outro segmento de mercado. Isto realmente é alarmante.

Ao tomar ciência de números assim, você, como pequeno empresário, deve ficar muito assustado, não é mesmo? 

Veja bem amigo empreendedor,  fatores sazonais como a crise têm exercido um papel minoritário em relação ao futuro de uma empresa. Os maiores complicadores para o sucesso e a manutenção duradoura de um negócio no mercado são:  a falta de um bom Modelo de Negócios, a falta de um bom Plano de Negócios (falaremos sobre a diferença entre Plano e Modelo de Negócios num outro post),  Política de Governança inadequada, falta de Gestão Contábil e Financeira  e  Lideranças despreparadas.  

Logo, mesmo que o seu produto seja inovador ou a sua prestação de serviços diferenciada, se você não se atentar a estes fatores, você está seriamente cotado à fazer parte destas estatísticas. 

Você pode estar se perguntando: “Diante de tudo isso que foi exposto, como consigo então evitar que minha empresa vá à falência”?

A grande resposta é “Modelo de negócios

Um bom Modelo de Negócios é a base

Quando falamos em Modelo de Negócios, falamos de um método pelo qual a empresa irá pesquisar, analisar, desenvolver e criar valor para seu Público Alvo.  É um fator fundamental, quiça essencial na estratégia de qualquer empresa.  No entanto, se o Modelo de Negócios não for sólido, claro, objetivo ou for cheio de “problemas”, o negócio estará correndo sérios riscos.

Uma das metodologias mais utilizadas para criação de um Modelo de Negócios é o Canvas.  Um método que ajuda na percepção das oportunidades e analises adequada por parte do empreendedor.  Com o Canvas ou Modelo de Negócios em mãos, é possível compreender a essência do negócio.

Vamos entender alguns problemas na construção do Modelo de Negócios:

Não investir em Tecnologia é assinar “atestado de óbito corporativo”

Um dos principais fatores que levam uma empresa ao sucesso ou fracasso é a compreensão da importância da tecnologia para seus negócios.  Uma estrutura de TI (Tecnologia da Informação) mal estruturada, pode levar uma empresa a não possuir os dados adequados para manutenção do negócio competitivo e consequentemente leva-lo à falência. Em contra partida, se uma empresa possui uma estrutura de TI avançada, com o melhor da tecnologia à sua disposição, pode economizar muito em recursos e ativos, se tornando altamente competitiva em seu segmento de atuação.

É impossível se manter competitivo corporativamente sem investimentos em tecnologia.  Por isso, Tecnologia deve ser um dos quadrantes integrantes do Modelo de Negócios.

Avaliar os Concorrentes é questão de sobrevivência

Existem segmentos de mercado onde a competição pelos consumidores é muito acirrada. Então, a luta para uma empresa iniciante se consolidar é muito grande e exaustiva. 

Quando falamos em competição corporativa, os concorrentes já estabelecidos são extremamente poderosos e com muitos recursos financeiros à disposição, e isto facilita a vida destas empresas para a condução de novos negócios, abertura de novas unidades e assim por diante. Vamos a um exemplo do mercado varejista – Empresas como o Carrefour (gigante varejista),  têm sido responsável pelo fracasso de muitas empresas menores do segmento. Isto porque, simplesmente não tem como um “minimercado” de bairro competir com um Hipermercado do porte do Carrefour.

Neste caso, fatores importantes como, potencial de crescimento do Bairro e infraestrutura viária, por exemplo, deve ser avaliado na hora da confecção do Modelo de Negócios.

 Já ouviu falar em Saturação de Mercado?

 Diz-se que um mercado já está saturado quando não existe mais espaço para novos produtores ou fabricantes de determinados produtos. São produtos desenvolvidos para públicos que já possuem fornecedores sólidos dos mesmos.  Isto é, os consumidores de tal produto estão satisfeitos com os fornecedores que têm. Estes fornecedores por sua vez, são gigantes e muito bem estruturados. O produto não necessita de inovação e muitas vezes sequer precisam ser trocados rotineiramente, portanto, o mercado para este tipo de produto é considerado saturado. Até uma empresa nova conseguir montar uma base sólida de consumidores para a marca, a mesma estará em risco de falência.

Quando da confecção do Modelo de Negócios, as pesquisas poderão mostrar se um mercado já está saturado ou não.

 Dificuldades Legais e Burocráticas exigem planejamento minucioso

Alguns segmentos são mais difíceis para se estabelecer.  Fatores como a burocracia legal, exigências dos órgãos competentes  e/ou  proibições baseadas em leis nas diversas instâncias podem tornar um modelo de negócio totalmente inviável. Esta inviabilidade é gerada pelos altos custos de demandas para sua abertura. Estes processos e custos para legalização e abertura deste tipo de empresa  tornam-se demasiadamente pesados para muitos  empreendedores, de tal forma que alguns destes modelos de negócios abrem falência antes mesmo de saírem do papel. Por isso, para que isto seja percebido logo no inicio de um projeto, deve-se realizar pesquisas de mercado exaustivas, principalmente se o produto ou serviço for considerado uma inovação, para que todo o esforço não seja em vão e os prejuízos irreparáveis. Estas pesquisas devem estar documentadas no Modelo de Negócios.

Miopia Corporativa é um mal desnecessário

Quantos empreendedores imaginam ter “ A IDEIA” que vai revolucionar seu mercado de atuação ou até o mundo corporativo.  Estes tais acreditam que seu produto ou serviço será um sucesso estrondoso logo após seu lançamento. Muitas vezes a fixação de que a “ideia” é tão única e exclusiva, que os mesmos não procuram entender o mercado-alvo, não testam a aceitação de tal produto, não estudam a concorrência, enfim, não realizam nenhuma pesquisa de mercado. São os chamados “míopes corporativos”, que se imaginam realmente únicos para comercializar tal inovação e não possuem tempo para fazer sequer a “lição de casa”, isto é,  um estudo básico de custos para fabricação de a “ideia”, por exemplo.

Um bom Modelo de Negócios evita esta “doença” mortal para muitas empresas e empreendedores.

A regra é facilitar e não complicar

Algumas empresas são muitos otimistas em relação ao Plano de Negócios criado, porém, não percebem o quão complicado pode ser seu produto e o quão difícil é a sua implantação ou montagem. Por exemplo, uma empresa tem uma ideia sensacional sobre determinado produto ou serviço, começa a vender o mesmo, porém, quando as vendas começam a entrar, descobrem que não possuem os recursos e nem os talentos necessários para implantação, manutenção e obtenção dos resultados esperados pelo público.

Na confecção do Modelo de Negócios estes aspectos fundamentais são percebidos e supridos para que a empresa facilite a sua e a vida de seus clientes, afinal ninguém quer “contratar” problemas!

Conclusão

A falta de elaboração ou de estruturação de um Modelo de Negócios  pode arruinar uma excelente ideia e levar um negócio promissor à falência.

As empresas precisam entender de forma objetiva e definitiva os anseios de seu publico alvo e assim planejar de modo adequado e eficiente a produção, entrega, implantação e manutenção de seus produtos ou serviços.

Nosso conselho a você empreendedor é: “A chave para evitar um Modelo de Negócios ruim é investir tempo e dinheiro em pesquisa sólida e planejamento.”

Se você gostou deste post, COMPARTILHE em suas mídias sociais. Se tiver alguma dúvida e quiser compartilhá-la conosco, fique à vontade, descreva-a abaixo e nós teremos um imenso prazer em interagir com você.

Importante: Nos envie sugestões de temas. Nós, da NewAcount adoramos compartilhar conhecimento com vocês.

 

Até a próxima,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *